29 de jun de 2017

# Início # Temas Similares Presentes na Literatura

Temas Similares Presentes na Literatura



Olá leitores, tudo bom? Hoje quero bater um papo com vocês, vamos lá?

Meses atrás, minha Timeline no Facebook ficou repleta de status falando sobre clichês e temas repetidos encontrados em livros. É claro que virou motivo para um grande debate (nem todos saudáveis) na rede social, seja por meio de textos ou de imagens. 

Toda essa movimentação me fez refletir sobre o assunto. Realmente, existem muitos temas similares dentro da literatura, histórias que já sabemos como vai acabar ou até mesmo como o roteiro vai se desenvolver. Mas, será que isso é tão ruim assim?

Bom, do meu ponto de vista (deixando claro que é minha opinião), não vejo isso como um monstro de um milhão de cabeças. É difícil encontrar um tema exclusivo em um livro, todos tem similaridades entre sim. O que vai diferenciar uma obra da outra é como o escritor vai desenvolver o seu enredo.





E essas similaridades estão em todos os gêneros literários: da fantasia ao romance.

Por exemplo, muitos falam que alguns livros de fantasia imitam a fórmula de Tolkien. Não diria que imitam e sim que se inspiram no autor. Tolkien foi fantástico ao criar seus enredos, ele até mesmo criou uma língua dentro de sua história. E a partir daí, foi possível outros escritores tirarem alguma inspiração de suas histórias e personagens. O próprio George R.R. Martin já disse que Tolkien sempre foi uma de suas inspirações e é possível ver diversas referências em seus livros, até Harry Potter já foi usado como referência em Game of Thrones.

Outra temática que sempre é alvo de críticas são vampiros. Crepúsculo foi um grande marco na literatura com essas criaturas, a partir daí vários livros com essa temática começaram a surgir. Claro que, cada autor caracterizou seu vampiro da maneira que desejou. Lembrando que Diários de Um Vampiro é mais velho que Crepúsculo tá, já vi muitas pessoas dizendo que as obras de L.J. Smith  copiaram as histórias de Stephenie Meyer. Talvez Meyer pode ter se inspirado nos livros de Smith, mas ela criou outro tipo de vampiro, deixando ali sua marca.

Também há escritores que criam sempre em cima do mesmo gênero, como Nicholas Sparks e Dan Brown, já vi muitos falando que seus livros são clichês. Bom, não vejo mal nenhum em clichês, eles têm seus encantos. No caso dos autores acima, eles realmente seguem uma linha de escrita, mas dentro dessa linha eles conseguem se reinventar, conseguem surpreender seu público a cada nova história. Conseguem tirar algo novo de suas temáticas clichês, a prova disso é o sucesso que suas obras alcançam.

São vários temas: anjos, demônios, nefelins, zumbis, bad boys, CEO gato que conquista jovem inocente, temas com doenças, guerras...Se fosse dissertar de cada um desses, isso ia virar um livro rsrsrs.

Não me importo se há temas similares, o que realmente importa para mim, é como o escritor vai trabalhar em cima do tema, como vai desenvolver suas histórias e assim desenvolver algo novo. Muitos não conseguem (normal né), mas a grande maioria acerta em cheio, resultando em obras maravilhosas para todos nós.

Termino nosso bate papo, mas gostaria de saber a opinião de vocês. Deixe ai nos comentários.

Até a próxima!


11 comentários:

  1. Olá,
    Ser clichê ou não também não me importa. Sou apaixonada (louca) por tramas que contenham anjos, anjos caídos, nefilins e já li várias obras. Tem sim partes que vão ser semelhantes, mas realmente cada autor trabalha de determinada forma e acaba criando uma obra única mesmo que apareçam tais semelhanças.
    Acho desrespeitoso e já vi muitas pessoas por aí dizendo que determinado autor não tem criatividade e criou sua obra baseada em outra X. Como você disse há as inspirações e hoje em dia criar uma trama com tema nunca antes abordado acho que é impossível!

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Eu vejo frequentemente discussões sobre essa questão dos clichês e concordo em grande parte com o que você falou. Eles nem sempre são ruins e acho que cada autor tem sua própria maneira de trabalhar assuntos que já estiveram em vários outros livros e trazer personalidade para sua obra. Além disso, se for reparar, até em livros clássicos há elementos que são comuns nas obras, e isso não significa que há falta de criatividade por parte dos autores ou que os livros não sejam bons né?
    No entanto, há clichês que me incomodam muito, mas não por serem temas repetidos. São aqueles que reforçam estereótipos que deveriam ser evitados. Esses livros que romantizam personagens machistas, que trazem o milionário poderoso, machista e mandão e o enaltecem como um "homem protetor", são o tipo de clichê que eu acho dispensável e que poderia ser evitado.
    Enfim, adorei seu post e acho que é uma discussão legal de ser feita!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Concordo com você. Não importa o tema, tudo depende de como o autor escolherá desenvolver a sua história. Há diversas visões e maneiras de descrever um fato, e na literatura não é diferente. Claro que também existe os autores que caem em um ciclo e não conseguem alcançar novos olhares, acontece. Mas até para isso, existe público. As pessoas deveriam parar de querer catalogar os outros pelas suas percepções, a literatura em si é diversa e cada um se identifica com o que quer, seja com um estereótipo já formado ou uma nova roupagem do que gostaria que fosse.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  4. olha, sim, existe muito livro clichê, principalmente na paraliteratura, os livros comerciais, mas honestamente, contanto que ninguém me force a ler o que não quero, está tudo perfeito. o povo briga por cada bobagem.

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Concordo muito contigo. Acho que o que vai contar mesmo durante a leitura é a forma como o autor está contando aquela história e não se ela tem pontos parecidos com outros livros. É muito difícil um livro não ter nada em comum com outro. Lendo e escrevendo buscamos inspirações em outras obras, simples assim.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  6. OI!

    Graças a Deus não presenciou essas discussões, e quando vejo no face passo longe, algo que não vai dar em nada. Enfim, já ouviu que nada se cria, tudo se copia. Pois bem, é isso!Uns são mais incríveis, outros nem tanto, mas desde que me agrade estou feliz rs

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. sobre os vampiros, Anne Rice tá ai há mais tempo que Crepúsculo ou Diários... acho que é questão de gosto... eu prefiro Rice,mas não por ser mais antiga, mas pela escrita que me envolveu... eu acho que realmente nao dá pra ser 100% original todo o tempo, inconscientemente os autores bebem das referências a outras obras escritas anteriormente, mas confesso que até a fórmula de alguns escreverem são praticamente a mesma coisa do outro... por isso, receio realizar determinadas leituras que andam sendo publicadas atualmente...

    agora brigar por isso, acho desnecessário...
    bjs...

    ResponderExcluir
  8. Acredito que é quase impossível ser impecavelmente original. Sempre vai haver a "cara" de outros autores em determinadas obras. Nossa fala nunca é da gente, então o negócio é ler por prazer. Se tá fazendo a pessoa feliz pra mim está valendo​, indiferente se é clichê ou não :)

    ResponderExcluir
  9. Acho super natural livros que se inspiram em outros, dificilmente vamos ver uma historia 100% original, é por isso que ja temos os gêneros rotulados, por que todos de alguma forma tem uma similaridade e se encaixam em seu quadrado...

    ResponderExcluir
  10. Existem alguns assuntos e cenas que não são clichês, são o necessário para fazer a história andar. É o que a gente pode perdoar dentro de uma história. Confesso que eu fico revoltada quando eu acho que vou ter uma cena clichê muito esperada e ela não acontece.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Também vejo muitos debates em torno desse tema no facebook e concordo com você. Temas similares sempre existirão, a diferença é como o autor vai desenvolver o mesmo assunto de forma diferente. É essa a arte de escrever.
    Em fantasia o que mais temos é a jornada do herói e mesmo assim muito autores inovam.
    Amei seu texto! Abs ^^

    ResponderExcluir

Olá! Seu comentário é muito importante!

Todos os posts são escritos com bastante carinho para todos os leitores.

Sempre que der, vou responder seus comentários.

Obrigada pela visita e volte sempre!

Siga o blog no GFC, Curta nossa Fanpage. Siga no Instagram.