Olá leitores!

Ter um blog dá bastante trabalho, poucos valorizam nosso trabalho e dedicação para criar conteúdo de qualidade para os nossos leitores. E por isso, fiquei mais do que feliz quando recebi duas indicações de outros blog no Prêmio Dardo Blogger. Esse é o mês que o blog faz 1 ano (claro que terá sorteio!) e receber indicações de outras blogueiras é muito gratificante! 

Título: O Sinaleiro
Autor: Charles Dickens
Editora: Aras Llibres
Gênero: Fantasia, Suspense, Terror
Páginas:80
Ano: 2014

Um fantasma ameaçador sobre os carris do comboio, cujas aparições junto a um túnel escuro anunciam tragédia e morte, assombra o protagonista de "O sinaleiro". Tanto nesta história como em "Para ser lido ao crepúsculo" temos uma amostra da dedicação prolífica de Charles Dickens para com as histórias de terror narradas em frente à lareira e a cultura popular, mas também do seu papel na exploração da psique vitoriana, sempre dividida entre dualidades: a tradição rural e a revolução industrial, o espiritual e o científico, o relato bíblico e as propostas de Darwin.


Olá leitores, como estão? Hoje trago um conto bem interessante, misterioso e um pouco arrepiante. Ele foi escrito em 1866, no Século XIX por Charles Dickens. Li esse conto quando estava estudando para prestar o vestibular em 2005 (faz tempooo) e fiquei bem impressionada como a história se desenvolveu...Vamos à resenha!

O conto é narrado pelo ponto de vista do narrador, não é citado seu nome, sabemos apenas que é um homem. Ele está em perto de uma estação ferroviária, não uma estação de desembarque, seria como uma estação de controle e apoio. Ele vê o sinaleiro perto da entrada do túnel da ferrovia, curioso para saber como funciona a estação, ele pede para descer e conhecer o local.