Título: Gelo Negro 
Autora: Becca Fitzpatrick
Editora: Intríseca
Paginas: 304
Ano: 2015


Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton, um lugar cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e a melhor amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca avassaladora e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes e imaginam que estão em segurança. Os homens, porém, são criminosos foragidos e as fazem reféns. Para sobreviver, Britt precisará enfrentar o frio e a neve para guiar os sequestradores para fora das montanhas. Durante a arriscada jornada em meio à natureza selvagem, um homem se mostra mais um aliado do que um inimigo, e Britt acaba se deixando envolver. Será que ela pode confiar nele? Sua vida dependerá dessa resposta.

Olá! Conheci os livros da Becca Fitzpatrick  quando estava na livraria procurando livros da Cecelia Ahern. De repente, meus olhos param em uma bela capa com um anjo caindo e suas penas flutuando no ar, era capa de Sussuro, primeiro livro da Saga Hush Hush. Então, sentei em um cantinho e comecei a ler...E foi amor em primeiro capítulo. E assim, Becca Fitzpatrick entrou para minha lista de autores preferidos! Depois de Hush Hush, fiquei aguardando ansiosa por um novo livro dele, e eis que finalmente esse ano foi lançado Gelo Negro. E quando li a sinopse, fiquei louca para ler.

Gelo Negro mistura boas doses de suspense, com uma pitada de romance. Porquê uma pitada? Porque ele não é o foco principal,  e sim uma consequência dos acontecimentos. Becca sai do sobrenatural e entra no mundo do suspense e do drama. Vamos lá!

De cara, somos apresentados a um prólogo em que mostra uma garota, um tanto rebelde, que decide se embebedar (só para encher a paciência do irmão) e acaba conhecendo um cara, com chapéu preto de cowboy. Ele a leva em seu carro até uma cabana, a algema e depois mata a moça.  Sim, o livro começa desse jeito, mas é importante esses detalhes para o desenrolar da história.

O primeiro capítulo começa com Britt, uma jovem de classe média que está combinando uma viagem para as montanhas com sua melhor amiga Korbie. Britt é uma moça normal nada de especial, diferente de Korbie, super popular, rica e na minha opinião, um tato superficial  e não tão amiga da Britt. Como assim Suzana? Sabe aquele tipo de amiga, que sempre tá competindo com você, que faz questão de mostrar que o que ela quer, ela consegue? Sim, esse tipo. Mas, Britt, lá no fundo, acha qualidades na amizade com ela. Aliás, é para a bela cabana da família de Korbie, que ela vão. Britt foi namorada de Cavin, irmão mais velho da Korbie, foi o grande amor de adolescência dela. Ao longo da história, vamos conhecendo como ocorreu o envolvimento entre os dois.

Essa viagem de férias é mais para Britt esquecer o término do namoro, que ela ainda não se recuperou, do que para se divertir. Ela só não esperava que Calvin também estaria nessa viagem, não por que ela queria, mas porque seu pai o mandou para tomar conta da irmã. Antes de pegar a estrada e subir a montanha, Britt e Calvin tem um encontro, inesperado, no posto de gasolina. Eles conversam sobre coisas da viagem e Britt faz de tudo para não mostrar que ainda sente algo por ele. Papo vai, papo vem e Britt diz que está namorando. Calvin, um tanto desconfiado, pergunta quem é. Nesse momento, entra na loja de conveniências um belo rapaz...Na loucura e sem conhece-lo, Britt diz que esse rapaz estranho é seu namorado. Calvin  não acredita e vai perguntar, é naquele momento que você pensa: Ih, isso vai besteira! Mas, o rapaz, que se chama Mason entra no jogo e confirma que é namorado de Britt.

Finalmente Britt e Korbie pegam a estrada e sobem a montanha, elas só não contavam que uma forte nevasca iria pegar elas no meio da estrada. Elas tentam forçar o jipe da Britt a prosseguir, mesmo com toda a neve que está na estrada. Ela, então decide que é melhor parar e tentar buscar ajuda. Nesse momento pensei: Neve, carro pardo, duas moças, floresta...Esse é o cenário perfeito para uma sessão de banho sangue, típico daqueles filmes. vamos lá Becca, não me decepcione!...E não me decepcionei!

É a partir desse momento que realmente a emoção começa. As duas amigas vão floresta a dentro a procura de ajuda, claro que Korbie é a parte fraca e coube a Britt ser a líder. Depois de muito caminhar e enfrentando ventos gélidos, elas encontram uma cabana. Elas pedem ajuda e adivinhem quem vem atende-las? Mason, sim o carinha que fingiu ser namorado da Britt. Mas, ele não está nada amistoso, pelo contrário, fez de tudo para impedi-las de entrarem na cabana. o que deixou Britt bem irritada e não entendia bem o porque de tanta implicância. Mason não está sozinho, está com um amigo, Shaun, um cara super simpático e hospitaleiro demais, que fica todo animadinho com a chegada das duas moças.

"As vezes, é difícil enxergar o perigo. Até ser tarde demais" 

Bom, já dá para entender o que irá acontecer. Não posso falar mais, pois posso acabar soltando spoiller . O que posso dizer é que, a narrativa fica bem emocionante, você quer saber o que vai acontecer. Fitzpatrick consegue prender o leitor em cada capítulo. A parte psicológica dos personagens é muito bem produzida. Ela soube construir muito bem a personalidade de cada um e a importância que cada um terá na trama. E sabe o prólogo que falei acima? vamos começar a entender.


"Um medo gélido corria e minhas veias"


Gostei do crescimento de Britt ao longo do enredo, ela amadurece, fica calculista e estrategista. Sua esperteza e raciocínio rápido foram capazes de salvar a vida da amiga e de se manter viva ao longo do cativeiro. Becca aborda bem os sentimentos de raiva, frustração, manipulação e também sobre a síndrome de Estocolmo (quando a vítima começa a ter sentimentos, depois de um tempo prolongado, de simpatia e até mesmo amor, pelo seu agressor), deixando a narrativa emocionante e realista. Você pensa: "Ah, mas tá meio óbvio o que vai acontecer"...Pois é, pensei o mesmo. Mas, nada daquilo que somos levados a crer é! Em um determinado momento, começamos a perceber as reviravoltas dentro da história, o que a autora reservou para o ápice da história, deixa o leitor extasiado. O final é bem interessante e achei condizente com o decorrer dos fatos.

Li em dois dias, por que queria saber qual seria o desfecho. O livro é narrado em primeira pessoa, a narrativa é muito fluida e rápida. Como o li e-book, não posso falar sobre a diagramação. Posso dizer que Gelo Negro é um ótimo livro, que envolve suspense, drama, ação e romance na medida certa. Assista o book trailer e veja a emoção que os esperam!

Boa leitura!



Olá

O blog está de volta, depois de uma gripe horrenda, pude voltar a cuidar desse cantinho que se tornou tão especial para mim!




Nesse um mês aprendi muita coisa, conheci muitas pessoas maravilhosas e me aproximei mais de pessoas que já conhecia. Nossa, como dá trabalho ter um blog! Tive que aprender a mexer em códigos em HTML (ainda bem que meu esposo é analista de sistema, qualquer dúvida chamava por ele) , aprender sobre divulgação, me organizar melhor e a ler em tempo recorde. De todos, o mais difícil ainda é ler mais rápido, o motivo? Tenho uma filhota de 1 ano e 10 meses que é ligada em 220 volts, só consigo ler quando ela dorme. Mas, Suzana, como você consegue cuidar do blog? Apenas durante a noite, quando o maridão está em casa, ao longo do dia conto com a juda minha mãe e minha irmã, mas somente a noite é que tenho mais tempo para me dedicar aqui.